Denúncia de espionagem da presidente Dilma leva o Itamaraty a se reunir com embaixador norte-americano

Denúncia de espionagem da presidente Dilma leva o Itamaraty a se reunir com embaixador norte-americanoNeste domingo, documentos secretos da Agência Nacional de Segurança dos Estados Unidos (NSA), mostraram que o governo norte-americano espionava a presidente do Brasil, Dilma Rousseff. A denúncia foi feita no programa ‘Fantástico’, que teve acesso aos documentos e revelou que a presidente e seus assessores foram espionados.

A denúncia levou o ministro das Relações Exteriores, Luiz Alberto Figueiredo, a convocar uma reunião, na manhã desta segunda-feira, com o embaixador dos Estados Unidos no Brasil, Thomas Shannon. O encontro aconteceu a portas fechadas, no Palácio do Itamaraty, e o embaixador norte-americano saiu sem dar declarações à imprensa.

O governo brasileiro pede explicações aos Estados Unidos desta espionagem feita à presidente do país. Segundo informações, a espionagem do país norte-americano escolhia um alvo, por algum motivo específico, e tinha acesso a seus dados pessoais, como telefonemas, visita e senhas de sites e redes sociais da web.

Quando a informação de que o governo dos Estados Unidos espionava vários países veio a tona, o Brasil e os demais países da América Latina já haviam se manifestado com protesto em relação a atitude das autoridades estadunidenses.

Denúncia de espionagem da presidente Dilma leva o Itamaraty a se reunir com embaixador norte-americano

A revelação da secreta espionagem realizada pelos Estados Unidos foi feita pelo ex-agente Edward Snowden. O jovem norte-americano divulgou documentos secretos do governo dos Estados Unidos que mostravam que o país tinha acesso aos dados de telefonia e internet da população de seu país e de outros países.

Na ocasião, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, se explicou dizendo que a espionagem era uma medida de combate ao terrorismo e tinha a intenção de proteger a população norte-americana. A explicação de Obama não foi bem recebida pela comunidade mundial e o país foi criticado pela ONU (Organização das Nações Unidas).

Dilma Rousseff convoca ministros no Palácio do Planalto

Denúncia de espionagem da presidente Dilma leva o Itamaraty a se reunir com embaixador norte-americano

Também na manhã desta segunda-feira, no Palácio do Planalto, a presidente do Brasil, Dilma Rousseff, convocou os ministros de seu governo para uma reunião de emergência. Na pauta, a denúncia de espionagem dos Estados Unidos.

Estiveram em Brasília, para a reunião de emergência com a presidente, os ministros Paulo Bernardo (Comunicação), Luiz Alberto Figueiredo (Relações Exteriores), Celso Amorim (Defesa), José Eduardo Cardozo (Justiça), Helena Chagas (Comunicação Social), Gilberto Carvalho (Secretaria-Geral) e José Elito (Gabinete de Segurança Institucional).

Para dificultar o acesso aos dados pessoais dos brasileiros e do governo federal, o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, encaminhou, nesta segunda-feira, um pedido para que os Correios desenvolvam um sistema nacional de e-mails. A ideia é proteger cada vez os dados pessoais do país em relação a possíveis espionagens.

Neste ano, a reunião do Mercosul (bloco econômico da América Latina), vai abordar a discussão da espionagem e da falta de segurança no espaço virtual. A denúncia de que os Estados Unidos espiona o mundo causa uma série de consequências negativas para a relação exterior do país norte-americano. Entre estas consequências, a própria relação comercial de exportação e importação do país do norte com o resto do mundo.

Denúncia de espionagem da presidente Dilma leva o Itamaraty a se reunir com embaixador norte-americano

GD Star Rating
loading...
Denúncia de espionagem da presidente Dilma leva o Itamaraty a se reunir com embaixador norte-americano, Nota: 5.0 de 5 com 1 votos
Pesquisar
Artigos Relacionados