Chá branco – benefícios do chá branco

links patrocinados

Chá branco - benefícios do chá branco

Chá branco

Sobre o Chá branco

Na natureza, existem diversas plantas e folhas que servem para fazer chá e que ajudam a controlar os problemas mais diversos das pessoas. Além do famoso chá verde e do chá preto, há também o chá branco, pouco conhecido e disseminado entre a população, mas que também traz grandes benefícios para o organismo.

O chá branco é retirado da planta Camellia sinensis. No entanto, o processo (embora a planta seja a mesma para os três tipos de chá) é diferente. Em relação ao preparo do chá branco, as plantas são retiradas antes que as flores desabrochem e quando os brotos ainda estão protegidos por alguns pêlos finos.

A partir de então, as folhas juntamente com os brotos são cozidos por um processo de vaporização. Vale ressaltar que não é preciso inserir nenhum tipo de fermentação neste processo. Depois disso, as folhas são levadas para secar.

Produção do Chá branco

Basicamente, a produção do chá branco é bastante simples, mas mantém algumas propriedades relacionadas à juventude e emagrecimento. Este tipo de chá possui algumas vitaminas e antioxidantes, que neutralizam a ação de alguns radicais livres, aumentando, consequentemente, o metabolismo, queimando gorduras e diminuindo o colesterol ruim.

Benefícios do Chá branco

Embora o chá traga alguns benefícios para o corpo humano, deve-se ficar atento para que o consumo não seja feito de maneira exagerada. O chá branco possui uma alta quantidade de cafeína, o que pode provocar insônia e irritabilidade. A quantidade de consumo diária recomendada é de uma ou duas xícaras apenas. Como a colheita da planta é feita somente uma vez ao ano, a melhor maneira de encontrar o chá branco é em lojas de importados.

Chá de Graviola

Chá de Graviola

Sobre o Chá de Graviola

O chá de graviola está na mídia há algum tempo porque rolaram na internet boatos de que ele pode curar ou evitar o câncer. Mas será que isso é verdade? Quais as propriedades da planta? Confira aqui quais os benefícios da planta e o que o chá de graviola traz de melhor para a sua vida.

A graviola é uma planta que veio das Antilhas. Aqui no Brasil ela surgiu de maneira subespontânea na Amazônia e é cultivada principalmente no Nordeste. A graviola desenvolve-se melhor em climas úmidos, baixa altitude e não exige muito do solo onde é plantada.

Sua árvore é de pequeno porte e tem folhas verdes brilhantes e folhas amareladas, grandes e isoladas por toda a extensão da árvore. A fruta tem forma oval, casca verde-pálida e é grande, chegando a pesar até 8 kg.

Chá de Graviola – Propriedade Anticancerígena

Em 2003 começaram a circular na internet e-mails dizendo que o chá de graviola pode curar o câncer. De fato foi identificada a anonacina, um composto da graviola, porém, os estudos foram feitos somente in vitro ou in vivo em animais. Ou seja, ainda não foram feitos testes com seres humanos. O que significa que a graviola e o chá da planta pode ter efeito anticanceroso, porém não é comprovada a sua eficácia em seres humanos.

A falta de continuidade deste estudo acontece pelo fato de não se poder patentear uma planta, levando os laboratórios a estudarem somente os princípios ativos.

Vale lembrar que, ao mesmo tempo que a graviola tem este potencial anticancerígeno, ela também está associada a uma outra doença. Algumas regiões do Caribe em que a graviola é exageradamente consumida tem altos índices de Mal de Parkinson (doença que ataca o sistema neural e motor, fazendo com que a pessoa trema o tempo todo).

Chá de Cavalinha

Atualmente, é bastante comum que as pessoas recorram às ervas medicinais para melhorar algum aspecto da saúde. Uns utilizam essas plantas para emagrecer, diminuir as taxas de colesterol ruim e até mesmo para controlar o estresse. Um dos chás famosos que existem por aí é o chá de cavalinha.[Quebra Suave]
Benefícios do Chá de Cavalinha.

O chá de cavalinha? é utilizado com certa frequência para eliminar problemas na bexiga e nos rins, sendo procurado amplamente pela população e bastante utilizado na medicina popular. Esta planta possui caules desfolhados, lembrando aspargos, que quando morrem dão origem a caules ocos e bastante ásperos, de onde crescem folhas semelhantes à cauda de um cavalo.

O chá de cavalinha é indicado para ajudar a diminuir diversos problemas, como cálculos renais, pedra na vesícula, anemia, celulite, estrias, osteosporose e obesidade, além de funcionar como um excelente diurético e desintoxicante.

Além do seu uso mais comum, o chá pode ser usado na lavagem de feridas com difícil cicatrização, erupções cutâneas, nos pés com transpiração excessiva e, ainda, para gargarejo para aftas.

Preparo do Chá de Cavalinha

Para fazer o chá, o processo é bastante simples. Você só precisa colocar a cavalinha na água e levar ao fogo por aproximadamente 10 minutos. Depois disso, abafe o líquido e aguarde por mais 15 minutos e coe. As medidas para esta receita são de uma colher de sopa do caule da cavalinha picado e uma xícara de água. Você ainda pode adicionar um pouco de casca de abacaxi na água, enquanto ferve. Tome de duas a três xícaras ao dia.

História do Chá

A história do Chá até hoje não é muito clara para os homens. Ela começou a ser utilizada para fins medicinais. Já para o uso social, os estudiosos acreditam que começou a ser utilizada por volta da época da dinastia chamada ‘’Tang’’, que aconteceu entre os anos 618 a a 907.

Primeiros ocidentais a terem contato com a iguaria do oriente

Os primeiros ocidentais a terem contato com o Chá foram os portugueses, quando chegaram pela primeira vez no japão por volta do ano de 1560. Com o tempo, a bebida ganhou grande apelo, principalmente entre os Franceses e os que viviam nos territórios dos Países Baixos.

Como o Chá chegou a Inglaterra

A classe social que mais utilizava os chás oriundos do Oriente eram as mais abastadas. A iguaria chegou na Inglaterra através da princesa portuguesa chamada de Catarina de Bragança, que veio a casar com o príncipe Carlos II, filho do rei da Inglaterra.

A palavra chá é tem origem na China, mais precisamente no Cantonês e Mandarim, já que na no país oriental existe diversos dialetos. Nestes dois mais especificamente, a iguaria tem uma denominação que significa ”colher” ou ”apanhar”, e que falada parece muito com a palavra ”chá”.

Pesquisar
Artigos Relacionados