Budismo – Zen, Tibetano e budismo no Brasil

links patrocinados

Budismo

Budismo Zen, Tibetano e Budismo no Brasil

O budismo foi criado por Sidarta Gautama ou Buda por volta do século VI a.C. O budismo não é considerada uma religião e sim uma filosofia de vida, onde os praticantes podem pertencer a outras religiões, embora tenha tido início na Índia o budismo foi muito difundido entre os países da Ásia sendo muito praticado principalmente na China e no Japão. O seu fundador Sidarta Gautama ou Buda é muito respeitado e considerado mentor espiritual, onde seus ensinamentos são seguidos desde a antiguidade.

A reencarnação é a base dos ensinamentos budistas que acreditam que todos os seres, inclusive os animais, podem trocar de corpos e vivenciar períodos que servirão para seu crescimento espiritual até que se chegue ao Nirvana, que é tido como o fim das encarnações, quando o ser já alcançou o verdadeiro estado de pureza. A dor e o sofrimento, dentre os ensinamentos budistas, significam que o ser não possui sabedoria e nem inteligência e está ligado aos bens materiais, então para que evolua e atinja níveis de plenitude é preciso adquirir conhecimento e deixar para trás os apegos materiais e da carne.

Budismo no Brasil

Budismo Zen

O zen surgiu na Republica Popular da China, embora possua nome japonês. Seu surgimento se deu devido a junção do budismo com influências taoístas. O budismo zen está relacionado aos conhecimentos que permanecem acima das palavras e dos ensinamentos falados, o budismo zen é representado por imagens e associações. Sua base está nos ensinamentos de Buda e sua prática muito veiculada a trabalhos braçais e artes marciais. A principal prática do Zen está na meditação chamada de Zazen, onde o individuo permanece sentado e ligado somente no momento presente, deixando pensamentos e apegos para trás. O Zazen consiste no desligamento de momentos futuros ou passados, é a próprio encontro com a realidade.

Budismo Tibetano

Budismo tibetano

O budismo tibetano ou lamaísmo, diferente do budismo zen possui suas manifestações nas liturgias, pinturas, esculturas e na música, a figura do budismo tibetano é pautada em cima de Dalai Lama ou Mestre Dalai, a origem da palavra lama se constituiu no idioma tibetano e quer dizer mestre, daí ser chamada também de lamaísmo. O budismo chegou ao Tibet no século V e se consolidou no século VI já com doutrinas um pouco diferente das demais vertentes do budismo. No budismo tibetano a piedade é muito pregada e a meditação consiste na real vivência do vazio e na compaixão. Da mesma forma que o budismo islâmico, o tibetano é baseado na purificação da alma, na vivencia do desapego a bens materiais e desejos da carne.

Budismo no Brasil

Cultura no Budismo

Embora o Brasil abrigue a maior colônia de descendentes japoneses e imigrantes vindos do Japão, o budismo não é muito praticado no país. Ao se consolidarem aqui, os imigrantes e descendentes, acabam por adotar as religiões mais comuns aos brasileiros, como o catolicismo. O budismo já foi muito difundido através das escolas de Nitiren, líder budista, e além de japoneses seus ensinamentos incluem uma gama muito grande de pessoas com várias nacionalidades, o budismo mais praticado no Brasil vem das origens tibetanas.

O budismo já esteve em alta no país, mas com a morte dos imigrantes japoneses mais antigos e a adesão do catolicismo pelos descendentes, o Brasil acaba perdendo muitos adeptos, que embora acabem atraindo pessoas de outras nacionalidades, perdem em maior número por causa da morte dos imigrantes japoneses mais antigos.

Religiao Budista Regras do Budismo

Pesquisar
Artigos Relacionados